Atenção, candidatos a vagas de empregos: dizer que você é “responsável” não faz muita diferença para a empresa para a qual você quer trabalhar. Escrever isso no LinkedIn, site de relacionamento profissional, significa menos ainda. Com tanta indiferença do contratante, seu perfil pode passar batido. O problema é que nem todo mundo sabe disso. A palavra “responsável”, aliás, foi a mais utilizada nos perfis da rede social em 2013. 
 
A repetição das palavras faz com que os candidatos não se diferencem entre si, conforme afirma a especialista em carreira do LinkedIn, Nicole Williams. “Construir uma marca profissional é um importante passo para ter sucesso no trabalho”, comenta. “Mas, se você se parece com todos, não se destacará de outros profissionais que estão competindo por uma oportunidade”, completa. 
 
Para saltar aos olhos do contratante, o ideal é fazer com que ele perceba as qualidades do candidato, sem que elas estejam totalmente explícitas. “Se o profissional foi responsável por atingir alguma meta, por exemplo, ele pode utilizar o LinkedIn para mostrar esse objetivo com peças gráficas”, diz a professora da Fundação Dom Cabral (FDC) Clara Linhares. Neste caso, vale usar vídeos, fotos e gráficos, recursos suportados pela rede social. 
 
As “recomendações”, ferramenta do site em que um participante pode indicar o trabalho de outro, também são boas opções para que o perfil do candidato se destaque. “As recomendações são ótimas para que o contratante conheça melhor o candidato. Os usuários não precisam ter vergonha de pedir que colegas de trabalho os indiquem”, diz Clara.
 
Material de apoio
 
Ela comenta que o LinkedIn é a terceira forma mais comum para o preenchimento de vagas de emprego, perdendo apenas para indicação de colegas, em primeiro lugar, e banco de dados próprio, em segundo. Mesmo assim, nos dois casos, as redes sociais são utilizadas como apoio pela empresa que procura um novo funcionário.
 
“É necessário lembrar que o LinkedIn não é a única rede social acessada. O Facebook também é bastante checado para que o candidato possa ser melhor analisado”, diz a professora. Por isso, ela afirma que o interessado na vaga deve ter cuidado com o que publica nos sites de relacionamento. Uma das dicas é evitar fotos que exponham demais o candidato. 
 
“Fotos de bebedeira e de roupas de banho não são aconselhadas. A pessoa pode estar alegre, claro, mas não precisa ser extravagante”, afirma.