MOSCOU - O ex-magnata do petróleo e opositor russo Mikhail Khodorkovsky se reunirá nesta terça-feira em Berlim com sua esposa Inna e com seus três filhos, depois de passar dez anos na prisão na Rússia, indicou um de seus porta-vozes.

"A família chega hoje", declarou Olga Pispanen à AFP. "Não se encontravam há dez anos", acrescentou.

Khodorkovsky, que indicou não querer voltar à Rússia como consequência de uma condenação civil de 402 milhões de euros (550 milhões de dólares), planeja viajar à Suíça, onde seus filhos gêmeos estudam.

O multimilionário russo, libertado na sexta-feira por um indulto do presidente russo Vladimir Putin, já se reuniu em Berlim com seu filho mais velho, Pavel, e com seus pais, Marina e Boris.

Segundo muitos observadores, Khodorkovsky foi preso por enfrentar Putin, mostrar muita independência e financiar partidos da oposição.

No entanto, o ex-magnata rejeitou em várias entrevistas participar da política ou financiar a oposição, embora tenha afirmado se comprometer na defesa dos prisioneiros políticos na Rússia.