A Schahin Engenharia recebeu do Comando da Aeronáutica, de 2010 até fevereiro deste ano, R$ 113,4 milhões referentes à construção do novo Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (Ciaar) em Lagoa Santa. O último repasse foi no dia 7 de fevereiro, segundo o site Portal da Transparência.

O montante equivale a mais da metade do valor total da obra, estimado em R$ 216,4 milhões. Neste ano, dos R$ 2,1 milhões pagos pela Aeronáutica, R$ 590,5 mil foram destinados à construtora.

Iniciada em 2009, a previsão é que a obra estivesse concluída em setembro deste ano.Na sexta-feira (29), em acórdão publicado no Diário Oficial da União (DOU), o Tribunal de Contas da União (TCU) detectou indícios de superfaturamento na obra do Ciaar no valor de R$ 17,1 milhões e deu prazo de 15 dias para a defesa da Aeronáutica.

Os indícios de irregularidades foram apontados no Acórdão 1620/2012, que também destacou favorecimento na contratação da obra, ilegalidade e adiantamento de pagamentos, compra de materiais que não foram usados, falhas de fiscalização e emprego de mão de obra vinculada à Organização Brasileira para o Desenvolvimento Científico e Tecnológi-co do Controle do Espaço Aéreo (CTCEA), que tem militares da reserva em seus quadros.

Na segunda-feira (2), a construtora divulgou nota na qual transferiu a responsabilidade pelas informações para a Aeronáutica. “A Schahin Engenharia esclarece que todas as informações sobre as obras do Ciaar devem ser obtidas por meio de contato direto com o Centro de Comunicação da Aeronáutica, uma vez que a Schahin, como contratada, é signatária de acordos de confidencialidade com a contratante, estando impedida contratualmente de prestar as informações solicitadas”, diz o comunicado da empresa.

Leia mais na edição digital do Hoje em Dia.