A produção agrícola rendeu ao país, R$ 195,6 bilhões, no ano passado, 27,1% a mais que em 2010. Minas Gerais, contribuiu com R$ 24,8 bilhões, 12,7% deste montante, saltando da quarta para a segunda colocação no ranking nacional de produção. De acordo com os dados da pesquisa Produção Agrícola Municipal, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), São Paulo manteve a liderança com o valor de produção de R$ 34,6 bilhões.

Dos 64 produtos pesquisados em todos os municípios brasileiros, a soja, cana-de-açúcar e o milho responderam por 57,2% do valor da produção. O café e o algodão, com valorização de 40,1% e 76,2% em relação à safra anterior, também ajudaram a elevar o valor da produção.

Chegando a quase 750 milhões de toneladas, a safra de soja correspondeu a 25,7% do valor total da produção, seguida da cana-de-açúcar (20,1% ou 39,2 bilhões) e do milho (11,4% ou R$ 22,2 bilhões).

Para João Ricardo Albanez, secretário de Política e Economia Agrícola, o resultado de Minas é consequência da combinação do ajuste dos preços das commodities e do aumento da produtividade no campo.

A diversificação da produção, por outro lado, acredita Afonso Damásio, superintendente técnico da Federação da Agricultura de Minas Gerais (Faemg), foi fundamental para o desempenho mineiro. Além do café, milho e feijão, os produtores investiram no aumento da produção de cana-de-açúcar, com a implantação de projetos que vinham sendo adiados no Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste do Estado.