O custo elevado das ligações entre operadoras de telefonia móvel em todo o país parece estar com os dias contados. A partir deste mês, a TIM está extinguindo a cobrança diferenciada de chamadas para outras companhias. Dessa forma, os preços dos planos controle, pré e pós-pago passam a ser reduzidos em até 40 vezes, conforme projeção da empresa.

Na prática, a estratégia é oferecer aos usuários a possibilidade de ligar para telefones de operadoras diferentes pelo mesmo custo de uma ligação para outro celular da própria TIM. A medida tornaria dispensável, por exemplo, a utilização dos celulares com mais de um chip.

As mudanças, que entraram em vigor em 1º de novembro, são, de acordo com a operadora, uma adaptação ao momento vivido pelo país, no qual os brasileiros estão buscando formas de gastar menos.

Os novos valores serão válidos tanto para chamadas locais quanto para chamadas feitas para outros Estados. A operadora pretende, ainda, oferecer pacotes maiores de dados para atender à demanda crescente por conexão com a internet.

“O cliente agora pode se comunicar com qualquer operadora sem se preocupar com os custos”, explica o diretor comercial da TIM Minas, Rodrigo Neves.

Planos

Para clientes do plano pré-pago, uma das possibilidades é aderir a pacotes com a cobrança de R$ 7,00 pelo período de sete dias. Nessa opção, serão disponibilizados 100 minutos em chamadas para todo o país, além de 150 megabytes (MB) de internet e mensagens SMS ilimitadas. Para efeitos de comparação, a mudança reduz o preço do minuto para outras operadoras de R$ 1,99 para R$ 0,07.

Nos planos controle, uma das opções tem custo fixo mensal de R$ 50,00, com oferta de 1 gigabyte (GB) de internet mais 500 minutos para qualquer operadora, além de 500 mensagens SMS.

Na modalidade pós-paga, todas as ligações passam a ser incluídas nos 1000 minutos de franquia, além da possibilidade de adesão a planos de dados que vão de dois a seis gigabytes (GB). Para esses clientes, a operadora também deixará de cobrar por ligações recebidas fora do Estado.
 

Operadoras buscam ampliar participação de mercado

Seguindo a tendência do mercado, a Oi também anunciou, nessa terça (3), que deixará de cobrar tarifas diferenciadas para ligações entre operadoras. Batizado de “Oi Livre”, o novo portfólio de serviços é uma estratégia da companhia para aumentar a participação no mercado.

O mote da empresa também é focado na ideia de que o cliente não precisa mais ter chips de várias operadoras para obter economia nas ligações.

Na operadora, os clientes do plano pré-pago, por exemplo, terão 75 minutos de ligações para qualquer celular, 300 mensagens de SMS e 400 megabytes (MB) disponíveis para navegação pagando R$ 10,00 por semana.

Optando pelo pagamento de R$ 40,00 mensais, o usuário tem direito a um gigabyte (GB) de internet, 500 mensagens SMS e 300 minutos de ligação para todas as operadoras.

Dessa forma, o preço do minuto excedente em qualquer plano será de R$ 0,30. As mudanças já valem para clientes dos planos pré-pagos e, até o fim do mês, valerá para os planos controle e pós-pago.

Até o mês de agosto, a Oi detinha 23,2% de participação no mercado mineiro, de acordo com dados da consultoria Teleco, especializada em telecomunicações.

A empresa é a terceira maior no mercado mineiro, ficando atrás da TIM, que possui 25,6% do mercado e da Vivo, que possui 32,7%.

Setor

Segundo a Teleco, o Brasil terminou o mês de agosto com 280 milhões de celulares. Uma densidade de 136,8 celulares para cada 100 habitantes. Do total, 74,29% correspondem a planos pré-pagos.

No contexto nacional, a Vivo é a operadora com maior participação de mercado (29,08%), seguida pela TIM (26,21%), Claro (25,43%) e Oi (17,87%).