O governo bateu o martelo sobre o aumento da mistura de etanol anidro à gasolina. De acordo com o presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, André Rocha, que participou de encontro com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, na manhã desta segunda-feira (2), o porcentual passará mesmo dos atuais 25% para 27%. Rocha disse que Mercadante deve despachar na terça-feira (3), com a presidente Dilma Rousseff para oficializar a medida. "Acreditamos que está tudo certo."

Pelo que ficou acertado, o incremento de mistura valerá para a gasolina C e deverá entrar em vigor em 16 de fevereiro, prazo necessário para que distribuidoras acertem a compra do produto. Com relação à gasolina aditivada, o porcentual permanecerá em 25%. "A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) tem alguns testes para fazer ainda. Devem terminar em março", afirmou Rocha.

Segundo ele, uma nova reunião com Mercadante está marcada para 8 de abril para discutir o aumento da mistura também na gasolina aditivada. Até lá, acrescentou, espera-se que melhorias nas medições permitam a mistura de 27,5%, como inicialmente solicitado pela cadeia produtiva de açúcar e etanol, em janeiro do ano passado. Para tanto, foi constituído um grupo formado pelo Fórum, pela União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), pela Anfavea, pelo Inmetro e pelo MDIC para discutir a adoção de provetas que captem esse 0,5 ponto porcentual.

O presidente do Fórum Nacional Sucroenergético destacou ainda que o setor solicitará ao ministro Mercadante, até amanhã, medidas de apoio à produção de eletricidade a partir do bagaço de cana para aumentar a participação da cogeração no fornecimento de energia elétrica.