O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, avaliou que os gastos dos brasileiros em viagens ao exterior no ano passado cresceram em um ritmo menor do que em anos anteriores. Segundo ele, o crescimento se deu em função da manutenção ganho da massa salarial pelo brasileiro, mesmo diante do câmbio desfavorável para as viagens. "A massa salarial continuou crescendo em 2014, mas diferente do que observamos em anos anteriores", disse.

Segundo Maciel, a tendência é de que as viagens cresçam de forma "moderada em 2015". Conforme dados apresentado hoje pelo BC, a conta de viagens internacionais registrou saldo negativo de US$ 18,695 bilhões em 2014. O resultado apurado no ano é um novo recorde, de acordo com os dados divulgados há pouco pelo Banco Central, já que a maior marca havia sido registrada em 2013, de US$ 18,632 bilhões. Naquele ano, o resultado de dezembro, havia ficado em R$ 1,618 bilhão.