A Petrobras decidiu acatar uma proposta da Federação Única dos Petroleiros (FUP) para antecipar o pagamento do benefício de 13º salário aos trabalhadores. Em nota encaminhada à Federação, a estatal informou que o pagamento do benefício será realizado até o dia 19 de janeiro, na próxima segunda-feira.

A antecipação foi uma proposta alternativa dos sindicalistas para compensar a suspensão temporária do pagamento de Participação de Lucros e Resultados (PLR), que ocorreria neste mês.

O Broadcast serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, antecipou no último sábado, dia 10, a decisão da companhia de suspender o pagamento da participação de lucros. Na última sexta-feira, a Petrobras havia comunicado a impossibilidade de efetuar o pagamento em função do adiamento da divulgação do balanço financeiro do terceiro trimestre, em decorrência da Operação "Lava Jato".

"Como já foi amplamente divulgado, a Petrobras ainda não apresentou os resultados do 3º trimestre de 2014, o que deve ocorrer neste mês, sem o relatório de revisão do auditor externo. Esse e outros fatores impossibilitam que a companhia negocie a PLR 2014 com os sindicatos neste momento", informou a companhia, em comunicado encaminhado à FUP.

Nesta segunda-feira, 12, em novo posicionamento, a estatal decidiu acatar a proposta apresentada pela FUP para a antecipação do pagamento do 13º salário. Pelo acordo da categoria, a estatal teria até o dia 20 de fevereiro para realizar o pagamento - mas decidiu antecipar após negociação com sindicalistas.

"Este é um acordo que temos há mais de 20 anos, para o pagamento de 50% do 13º salário em fevereiro. Solicitamos que adiantasse para janeiro pois a PLR ainda vai depender se a empresa terá ou não lucro, em função do impacto no balanço financeiro das investigações", afirmou o dirigente da FUP José Maria Rangel.

Normalmente, a antecipação da PLR é paga até o dia 10 de janeiro, em porcentual de 40% do volume total calculado a partir do resultado da companhia nos três trimestres do ano anterior. Entretanto, como a companhia ainda não tem um cálculo definido sobre os impactos da corrupção em seus resultados financeiros, não seria possível estabelecer um cálculo para o adiantamento do PLR.

A Petrobras prevê a divulgação do balanço não auditado até o dia 30 de janeiro. Amanhã, o conselho de administração da companhia se reúne e poderá deliberar sobre os dados contábeis apresentados, mas não há uma confirmação sobre a pauta prevista para o encontro do colegiado.