Em sessão realizada na tarde desta terça-feira (8), os ministros do Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinaram o encerramento da greve dos funcionários dos Correios. Iniciada em 17 de setembro, completa nesta terça-feira 21 dias de paralisação em todo o país. O caso foi julgado em processo de dissídio, uma vez que não houve acordo entre trabalhadores e a empresa.

O TST definiu que todos os funcionários retornem ao trabalho na próxima quinta-feira (10). Conforme acordo firmado entre a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e a categoria, o reajuste salarial será de 8% e, para o vale-alimentação, de 6,27%.

De acordo com o tribunal, a greve não foi abusiva, mas os empregados devem compensar os dias em que ficaram parados. O Hoje em Dia tentou contato com o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais (Sintect-MG), porém o presidente se encontrava em Brasília, acompanhando o julgamento. Os demais diretores não foram encontrados.  

A categoria reivindicava reajuste salarial de 47,8%, defesa do plano de saúde, fim da terceirização, contratação de 110 mil profissionais, fim das ameaças de privatização, além das entrega das correspondências pela manhã.