Os portuários vão rever a paralisação que estava prevista para o dia 19, segundo informou o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), que também é presidente da Força Sindical. Ele disse que a decisão será tomada em assembleia na quarta-feira (13).

Segundo o deputado, a revisão do calendário de greve se deve à prorrogação do prazo da medida provisória 595/2012, a MP dos Portos. Além disso, de acordo ele, os trabalhadores aguardam o resultado de uma reunião com o governo que deve acontecer ainda nesta semana. O deputado falou com a imprensa após reunião com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro Carlos Alberto Reis de Paula.

O deputado afirmou que o objetivo de dialogar com o TST é para o caso de as negociações com o governo não avançarem. "Se continuar nesse impasse, vai cair aqui no tribunal. Estamos convencidos de que a MP cria um novo sistema, que vai matar o atual devagarinho e vai tirar todos os direitos dos trabalhadores", disse.

Já o presidente do TST afirmou que a Força Sindical fez a visita para informá-lo como está o processo da negociação relativo à MP. Reis de Paula disse, ainda, que receberá o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, na manhã de quarta-feira.