SANTA MARIA - O DJ Bolinha, que tocava na boate Kiss na noite do último domingo, quando houve o incêndio que matou 235 pessoas, foi à delegacia de Santa Maria (RS) no final da manhã desta quinta-feira (31). Ele foi recuperar sua mochila.

Bolinha, que registrou as primeiras fotos do acidente, se apresentava nos intervalos dos shows e disse que costumava ir à Kiss quase todos os finais de semana. "Vi pessoas caindo. Foi muito triste. Meu colega correu até a cabine para pedir o extintor, mas não dava mais tempo", disse Bolinha.

O DJ afirmou que não faltou luz na boate após o incêndio, mas que a visibilidade ficou prejudicada por causa da fumaça. Ele estava na cabine, em frente ao palco onde o incêndio começou, mais próximo da porta de saída.

"Vi o terror, o inferno. Vi meus amigos correndo. Vi pessoas sendo solidárias. Vi pessoas que não devem ser esquecidas", afirmou o DJ, que já havia prestado depoimento no domingo. Na quarta-feira (30), ele participou da reconstituição do acidente na boate.

Desde quarta diversos parentes e frequentadores da Kiss tem ido à delegacia para buscar objetos. Muitos reclamam do cheiro e da gosma deixada nos pertences pelo derretimento da espuma.

 

Cineminha Santa Maria