O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (15) um comunicado alertando para mensagens falsas de e-mail que utilizam como gancho o argumento de envio do certificado de vacinação contra a Covid-19.

"Cuidado com e-mails falsos. Evite clicar em links desconhecidos e sempre observe o conteúdo das mensagens. Assim como a mensagem atribuída ao Ministério, esses textos geralmente contêm erros gramaticais e informações desencontradas. Os canais do Ministério da Saúde, como redes sociais e portal, são as únicas fontes oficiais de informação. Quaisquer dúvidas podem ser esclarecidas na Ouvidora, no telefone 136", diz o comunicado.

O ministério ressalta que não disponibiliza esse tipo de comprovação por e-mail para nenhum usuário do Sistema Único de Saúde (SUS). A única forma de obter o certificado de vacinação contra o coronavírus é por meio do aplicativo ConecteSUS ou de sua versão web.

Em razão da invasão hacker à base de dados do Ministério da Saúde, o aplicativo ainda não está com a emissão de certificados normalizada. Em nota, a pasta informou que "está agindo para restabelecer o mais rápido possível os sistemas para registro e emissão dos certificados de vacinação", mas não disse quando o serviço estará disponível novamente.

O aplicativo ConecteSUS pode ser baixado em qualquer loja de app, como Google Play ou Apple Store. Nele, o cidadão que se cadastrar pode acessar os dados de vacinação, incluindo o exigido no contexto da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) por alguns estabelecimentos. O certificado fica disponível apenas para quem completar o ciclo vacinal.

Leia mais:

Liminar da Justiça é derrubada e projeto de lei que congela IPVA avança para sanção de Romeu Zema
Minas alcança 70% de toda a população vacinada contra a Covid-19
Aumenta taxa de ocupação de leitos de UTI destinados à Covid-19 em BH