O Ministério da Saúde confirmou nesta segunda-feira (14) que a farmacêutica Janssen adiou a entrega de um novo lote de 3 milhões de doses de imunizantes para o combate à Covid-19 que chegaria ao Brasil nesta quinta-feira (15). A pasta disse que a empresa não explicou os motivos do atraso ou quando a remessa será feita. 

O lote consistia em um adiantamento anunciado pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, no fim de semana. Elas possuem validade até 27 de junho.
 

Vacina Covid-19

 No cronograma original, com a chegada nesta terça-feira, a previsão era que demorassem dois dias para começar a distribuir as doses aos estados

Com o adiamento da entrega que ocorreria nesta segunda-feira, o desafio de garantia da logística e aplicação do imunizante fica mais complexo. No cronograma original, com a chegada nesta terça-feira, a previsão era que demorassem dois dias para começar a distribuir as doses aos estados.

Leia mais:
Covid-19: chefe do Itamaraty e presidente do BC são vacinados
Variante delta ainda não circula em São Paulo, diz prefeitura