A vacinação dos trabalhadores portuários contra o novo coronavírus foi iniciada nesta quinta-feira (27) no porto de Santos, no litoral paulista. A categoria, junto com os funcionários dos aeroportos, foi incluída no programa de imunização. A estimativa do Ministério da Infraestrutura é que 200 mil pessoas que atuam em portos e aeroportos sejam protegidas contra a Covid-19 em todo o país.

Titular da pasta, Tarcísio Gomes de Freitas disse que a vacinação é um reconhecimento a esses profissionais que têm trabalhado de forma ininterrupta desde o início da pandemia, em 2020.
 

Vacina contra a Covid-19

A expectativa do governo federal é que 100% dos trabalhadores portuários e 78% dos profissionais ligados ao transporte aéreo sejam imunizados

“Fazer vacinação hoje é preservar vidas, é uma forma de homenagear profissionais que não se furtaram em momento nenhum em fazer o melhor pelo Brasil”, disse durante a cerimônia que marcou o início da imunização.

Ajuda valiosa

Para o ministro, a vacinação desses trabalhadores ajuda a proteger o país dos efeitos da pandemia. “Essa turma vai encontrar tripulações do mundo inteiro, então é importante ter uma barreira sanitária”, enfatizou.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, presente à solenidade, disse que a imunização dos trabalhadores dos terminais que possibilitam a movimentação de pessoas e produtos é uma forma de conciliar o combate à doença com a manutenção da atividade econômica. “Vocês ajudam a movimentar a economia do Brasil trazendo insumos que são úteis para a saúde e para os brasileiros se recuperarem desta doença”, afirmou.

A expectativa do governo federal é que 100% dos trabalhadores portuários e 78% dos profissionais ligados ao transporte aéreo sejam imunizados.

Nos portos, serão vacinados funcionários das autoridades portuárias e de operadores (arrendatários ou autorizatários) e trabalhadores avulsos. Nos aeroportos, receberão a vacina funcionários dos terminais, de companhias aéreas e de empresas prestadoras de serviços.

Leia mais:
Fiocruz alerta para tendência de agravamento na pandemia
Butantan retoma produção da vacina CoronaVac; 5 milhões de doses devem ser disponibilizadas