A febre dos Pony Cars se alastrou pelos Estados Unidos a partir de 1964, quando a Ford lançou o Mustang. Os esportivos de porte inferior aos primeiros Muscle Cars como Pontiac GTO, Chevrolet Chevelle, Dodge Charger e similares, os Pony Cars logo se tornaram objetos de preparações como o próprio Mustang Shelby e o truculento Camaro Yenko, que retorna depois de 40 anos de sua primeira edição, para peitar os temidos Mustang Shelby Super Snake e Dodge Challenger Hellcat que não se intimidam com os 650 cv do ZL1.

O Yenko foi uma das versões mais potentes do esportivo da Chevrolet. Sua preparação era feita pela Yenko Chevrolet, revendedora da marca na Pensilvânia. Agora, a preparadora Speciality Vehicle Engineering (SVE) resgata a versão na atual geração do Camaro.

A empresa, que há 30 anos prepara automóveis da General Motors, já tinha criado uma edição Yenko para o Corvette e acaba de apresentar a releitura do esportivo que fez história nas disputas de quarto de milha (0 a 400 metros). Tal como o carro da década de 1960, o Yenko/SC oferece desempenho bem acima das versões anabolizadas de fábrica. 

Veneno
A unidade LT-1 V8 6.2 de 461 cv, padrão no Camaro SS, foi totalmente retrabalhado e teve seu deslocamento elevado para 6.8 litros. Para suportar a pressão do gigantesco compressor mecânico que elevou a potência para 811 cv e o torque para absurdos 104 mkgf suas partes móveis: pistão, virabrequim, varetas do balancim, dentre outros componentes substituídos. O carro ainda recebeu novos injetores de combustível e teve o cabeçote redimensionado para dar conta do fluxo extra de ar comprimido.

A transmissão pode ser automática de oito marchas, com direito a controle eletrônico de largada. Mas como todo bom Muscle Car norte-americano, o Yenko também oferece caixa manual de seis velocidades, para aqueles que realmente quiserem exibir suas habilidades no quarto de milha.

Para não deixar o V8 torcer a carroceria, o Camaro recebeu novas barras estabilizadoras. Para dar conta de controlar tanta oferta de força o Camaro Yenko/SC recebeu freios Brembo com discos de 14,6 polegadas e pneus Goodyear Eagle F1 nas medidas 285/35 na frente e 305/35 na traseira, recheados com rodas Aro 20 com desenho ao melhor estilo Torque Thrust. Os amortecedores utilizam ajuste eletrônico de carga Magnet Ride, que já é padrão em esportivos Chevrolet como o sedã SS, Corvette e o Camaro ZL1.

Esteticamente, além das rodas, o que difere a edição de um Camaro SS convencional é o capô com um grande ressalto e tomada de ar para alimentar o compressor. E tal como as antigas versões do esportivo, na ponta do capô estão grafadas as iniciais “sYc”, que não apenas identificam a versão mas, sutilmente, dizem para quem estiver à frente dar passagem. E para quem não tiver certeza sobre a índole desse Camaro, basta ler a inscrição Yenko/SC na lateral e deixar o bicho seguir seu caminho.

Apesar de toda a pujança de potência e torque, a SVE não divulga os dados, desempenho e nem o preço do novo Yenko. Mas certamente cada uma das 50 unidades que serão produzidas não ficarão abaixo dos US$ 62 mil (R$ 195 mil) do Camaro ZL1.