Ainda dá tempo. Até setembro os brasileiros podem se deliciar na neve dos vizinhos Argentina e Chile. Estações como Bariloche, Las Leñas, Portillo e Valle Nevado vão continuar, por um ou dois meses, recebendo brasileiros que gostam de esquiar ou simplesmente de curtir um clima de lareira, chocolate quente, fondue e vinhos.
 
A quantidade de neve aumentou muito neste mês na estação de esqui Portillo, no Chile. A última tempestade deixou o destino com mais de um metro de neve fresca, situação perfeita para quem vai praticar esportes de inverno.
 
Desde o início da temporada, em julho, Portillo recebeu mais de quatro metros, o que só melhora as condições para esquiar.
 
A temporada de Portillo segue até 3 de outubro e até lá dá tempo de aproveitar as Mini Weeks – pacotes ideais para quem procura uma estada mais curta – e as semanas Kid’s Free, em que as crianças não pagam pela hospedagem.
 
Portillo é uma das mais famosas do Chile. Menos popular do que Valle Nevado, ela prima por um serviço de maior categoria. Conta com 34 pistas para todos os níveis.
 
 
Na Argentina
 
Já na Argentina, Bariloche e Chapelco (San Martín de los Andes) também seguem com sua temporada de esqui a todo vapor.
 
Um dos grandes trunfos de Bariloche, na Argentina, que está entre os destinos preferidos dos brasileiros (daí ser apelidada pelos argentinos de “Brasiloche”), está exatamente na infraestrutura da cidade, que vem se aperfeiçoando com o tempo. A cada ano funcionam melhor os teleféricos, trenós, pistas de esqui, motos e até os calçados especiais para caminhadas na neve.
 
Fundada por imigrantes europeus em 1902, Bariloche tem neve farta que se acumula por meses e meses. As temperaturas abaixo de 10 graus Celsius começam ainda em abril, mas a temporada para esportes na neve segue até setembro, às vezes até outubro. É que, com os termômetros marcando entre 5 graus positivos e 10 graus negativos, o gelo demora a derreter. Há, inclusive, quem goste da cidade no verão, quando as noites são frias e tem claridade até por volta das 22 horas.