Foi enterrado neste sábado (19) o corpo da criança, de um ano, morta durante uma tentativa de assalto em Belford Roxo, no Rio de Janeiro. O desespero tomou conta dos pais de Geovanna Vitória de Barros, que haviam tentado por 11 anos ter um filho. A menina morreu após ser baleada com um tiro no peito na noite desta sexta-feira (18). No Cemitério Municipal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, era possível ver a indignação aos gritos de "Justiça!" dos presentes.

O movimento Rio de Paz fará um protesto às 16h na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, em frente à Avenida Princesa Isabel, nesta segunda-feira (21). A morte de Geovanna está sendo investigada na 54ª Delegacia de Polícia. A assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio informou que, após a perícia realizada no local do crime, os agentes estão em busca de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais e prédios vizinhos que possam ter registrado o crime.

Os criminosos agiram em um Vectra preto. O carro emparelhou com o veículo da mãe da menina, Priscila de Barros Firmino, de 24 anos, por volta de 19h30. A motorista arrancou com o carro e um disparo partiu do Vectra, atingindo a menina, estava na cadeirinha, no banco do carona. A menina foi levada pela mãe a um hospital particular em Nova Iguaçu, mas não resistiu ao ferimento.

A Polícia Militar informou que os criminosos do Vectra preto também roubaram um Siena, por volta de 21h30, ainda em Belford Roxo, rendendo a motorista e a carona, e, em seguida, tentaram roubar a moto de um homem, que conseguiu fugir.

Nenhum suspeito foi detido.

(*) Com agências de notícias.