Depois de faturar cinco títulos no mundial de rali (WRC) com o Fiesta, a Ford resolveu substituir o hatch por um novo modelo. Para a temporada 2022, a marca escalou o SUV compacto Puma Hybrid, que será guiado pelos pilotos da equipe M-Sport Ford World Rally Team (WRT).

Mas para garantir uma estreia triunfal, já no rali de Monte Carlo (disputado entre os dias 20 e 23 de janeiro), a Ford trouxe de volta para a categoria o campeoníssimo Sébastien Loeb, que volta ao WRC depois de 20 anos de sua estreia e nove títulos no currículo. E não deu outra, o francês voador não só ganhou o rali do principado pela oitava vez, como também quebrou o recorde da prova com tempo cravado de 3 horas e 32 segundos, no consolidado das especiais.

O Puma

Para essa nova fase eletrificada do mundial de ralia, O Puma híbrido combina motor 1.6 turbo de 380 cv e 42 kgfm de torque com um módulo elétrico eleva a cavalaria para mais de 500 cv e torque superior a 50 kgfm.

Como determina o regulamento da FIA, o bólido é equipado com transmissão sequencial de cinco marchas e tração integral. A aceleração de 0 a 100 km/h é de impressionantes 3,2 segundos.

Antepassado

Não é primeira vez que a Ford corre no WRC com um Puma. Nos anos 1990, o pequeno cupê que levava o nome do felino também disputou no Grupo B.

Além de Loeb, o Puma será pilotado por Craig Breen, que finalizou a etapa de Monte Carlo na quarta posição. Gus Greensmith finalizou em sexto e Adrien Fourmaux, não conseguiu e completar o rali. Ainda bem que a Ford trouxe Loeb para não derrapar na largada.

Assista também!