O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), cobrou do governador Romeu Zema (Novo) maior pressão sobre o governo federal no sentido de liberar mais recursos para ajudar os municípios que estão sofrendo com os danos dos temporais das últimas semanas. As declarações foram dadas durante entrevista ao Canal Uol, nesta quinta-feira (13). ​

Kalil disse que é preciso melhorar o entrosamento entre Zema e Jair Bolsonaro (PL), que são aliados políticos, na ajuda aos mais atingidos. "Não queremos helicóptero, não queremos ministro. Queremos que ele (Bolsonaro) passe para o amigo dele um Pix. Faça um Pix para o Zema de R$ 1 bi e vai resolver o problema, se tiver capacidade de resolver", disse Kalil.

O prefeito de BH ironizou a proximidade de Zema e Bolsonaro e sugeriu que o chefe do Executivo estadual aproveite a “amizade fraterna” dos dois para solicitar verba para combater os estragos das chuvas em Minas.

"Governador, vai lá e aproveita que você é irmão. Segundo Bolsonaro, vocês são marido e mulher. Vai lá e traga dinheiro. Porque a Bahia disponibilizou R$ 400 milhões em dois dias para a população”, afirmou.

O prefeito lembrou quando Zema e Bolsonaro sobrevoaram Minas Gerais para visualizar os estragos das chuvas que castigaram o Estado em janeiro de 2020. “Sobrevoar tragédia é coisa de idiota. Ninguém enxerga nada, você vê água, vê ponta de telhado. Se quer, coloca uma botina, como se diz aqui em Minas Gerais e vai lá ver o que é uma tragédia, ver gente soterrada ao vivo e a cores para que pelo menos o coração seja tocado”, disse.

Segundo o prefeito, a capital aguarda os recursos do governo federal para recuperar, especialmente, os asfaltos do município. Mas indicou que, se a verba não vier, vai utilizar os recursos próprios da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH)  para “melhorar de todo jeito”.

A reportagem procurou a assessoria de imprensa do governador Romeu Zema para comentar as declarações do prefeito, mas ainda não obteve retorno.

Leia maisMinas tem 374 cidades em situação de emergência pelas chuvas; número é o maior dos últimos oito anos

Chuvas atrasam serviço de transporte de cargas em Minas e pode impactar preço de mercadorias