O diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, comemorou nesta quinta-feira (23) a doação brasileira de 10 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 para o consórcio Covax Facility. Pelo Twitter, Adhanom afirmou que a medida "irá acelerar o fim da pandemia".

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, respondeu ao post de Adhanom e afirmou que somente haverá segurança contra a Covid-19 quando todos estiverem seguros.

"O Brasil está muito satisfeito em contribuir com a Covax Facility, unindo esforços aos esforços globais de vacinação contra covid-19. Só estaremos seguros quando estivermos todos seguros", disse.

A medida foi anunciada nessa segunda-feira (20) por Queiroga. Na ocasião, o ministro afirmou que além das 10 milhões de doses iniciais, mais 20 milhões de doses podem ser doadas posteriormente, totalizando ao menos 30 milhões de unidades da vacina. A efetivação da doação dependerá da manifestação de interesse e anuência de recebimento do imunizante pelo país beneficiado.

Leia mais:

BH confirma mais oito casos da variante Ômicron do coronavírus; já há transmissão comunitária
Taxa de transmissão da Covid-19 cresce em BH e alerta volta a ser amarelo
Minas tem 32 casos da variante Ômicron; Estado confirma transmissão comunitária em BH