A Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH) anunciou, nesta terça-feira (14), que vai devolver dinheiro para a prefeitura da capital. São R$ 79 milhões, que serão usados no custeio de ações e programas da prefeitura, como o Auxílio Belo Horizonte, destinado a famílias vulneráveis atingidas pela pandemia da Covid-19. 

De acordo com o Legislativo, o valor que será entregue em um cheque simbólico ao secretário municipal de Finanças, João Antônio Fleury. A devolução dos recursos é resultado de economia e cortes de custos sistemáticos feitos com a contribuição dos parlamentares. “São recursos que a Casa abriu mão de gastar para garantir o custeio de ações e programas importantes da Prefeitura”. A expectativa é que, até o fim do primeiro trimestre de 2022, o valor esteja na conta do Executivo.

Neste ano, a CMBH já fez outra devolução de recursos, no valor de R$ 40 milhões. Além disso, em outubro, a presidente da Casa, vereadora Nely Aquino (Pode), definiu com o Colégio de Líderes do parlamento um avanço no corte de gastos.

Entre as medidas adotadas estão a suspensão de impressão de jornais para a divulgação parlamentar e do serviço de motorista. O cálculo é de que apenas com estas duas contenções a economia seja de cerca de R$ 5,7 milhões, até 2024.

Leia também
Trem da Vale que liga Minas a Vitória ganha aplicativo para facilitar compra de passagens
Ônibus é 'engolido' por buraco em Santa Luzia; assista ao momento em que o asfalto cede