Desde 2016 que a Fiat Toro dorme em berço esplêndido, praticamente sozinha no segmento intermediário de picapes. Sua única rival é a inexpressiva Renault Duster Oroch, mas o cenário vai mudar em breve.

 

Na semana passada, como o leitor do HD Auto conferiu, a Ford confirmou a chegada da picape Maverick. Quase que imediatamente, o projeto Tarok da Volkswagen voltou à cena.

A picape alemã foi uma das grandes sensações do Salão do Automóvel de São Paulo de 2018. Praticamente pronta e cheia de inovações, a picape era dada como certa para chegar até 2022. 

No entanto, com o agravamento da pandemia, a VW viu seu caixa comprometido e precisou ajustar seus projetos. Ela deu prioridade no SUV Taos, que compartilha plataforma com a Tarok e também dividirá espaço na linha de Coronel Pacheco, na região metropolitana de Buenos Aires.

Em julho, o site mineiro Autos Segredos tinha publicado que a picape atrasaria por mais três anos. E, logo depois do anúncio da Ford, um jornal argentino divulgou dados de um relatório fornecido à consultoria IHS Markit, que revela novos produtos que serão fabricados por lá, entre eles a picape da VW, para 2025.

Mecânica

Ao contrário da Maverick, que ainda não confirma o conjunto mecânico, no caso da Tarok o cenário é mais claro. Conforme material divulgado pela VW em 2018, a picape será equipada com motores TSI 1.4 de 150 cv e também com uma opção turbodiesel 2.0, que também deverá entregar 150 cv. Nos dois casos, a picape portenha contará com transmissão automática e tração nas quatro rodas.

Já para a picape Ford, há apenas uma expectativa de vir equipada com motor 2.0 turbo de 240 cv, transmissão de oito marchas e tração integral, como no Bronco Sport. Nos Estados Unidos ela é vendida com versão híbrida. Mas não se sabe se será aplicada por aqui.

Montana

Outro modelo anunciado para brigar com a Toro é a nova Chevrolet Montana. Totalmente diferente da finada picape leve, a GM aproveitou o nome para desenvolver um utilitário com base no SUV Tracker. 

A nova Montana terá identidade visual inspirada no jipinho, mas com uma pegada mais robusta. Ela também terá entre-eixos e balanço alongado para permitir maior volume de carga. As medidas e capacidades não foram divulgadas, mas é certo que, assim como a dona do segmento, ela terá carroceria monobloco e comprimento entre 4,90 m e 5 metros.

Segundo a GM, o modelo chega em 2022. A julgar pela velocidade do desenvolvimento da atual geração de Onix, Onix Plus e do próprio Tracker, que teve intervalo de menos de seis meses, pode ser que ela pinte por aqui ainda no primeiro trimestre.