A ex-deputada federal Flordelis foi detida na noite desta sexta-feira (13), em casa, após a Justiça decretar a prisão preventiva dela a pedido do Ministério Público (MP). A decisão foi tomada pela juíza Nearis dos Santos Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói.

A ex-parlamentar, que é pastora, é acusada pelo assassinato do marido, o também pastor Anderson do Carmo, morto a tiros em junho de 2019. Flordelis responderá por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Também responderá por tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. A sentença de pronúncia é de maio deste ano. Mais dez réus, a maioria da família, respondem pelo assassinato de Anderson do Carmo.

Na decisão, a magistrada destaca que Flordelis foi pronunciada por todos os delitos imputados a ela pelo Ministério Público e que, a partir das provas já apresentadas, há indícios suficientes quanto à autoria dos graves crimes cometidos.

No início da noite, a ex-deputada foi presa em casa, devendo ser levada para o sistema prisional.

A defesa de Flordelis foi procurada para se pronunciar sobre a prisão, mas ainda não se manifestou.

*Com Agência Brasil

Leia Mais:
Câmara aprova cassação do mandato da deputada Flordelis, acusada de mandar matar o marido
Flordelis alega injustiça e preconceito em depoimento a parlamentares
Filho adotivo de Flordelis diz que mãe sabia do assassinato do marido