Há 12 anos a Peugeot está longe do Campeonato Mundial de Endurance (WEC) e, consequentemente, das 24 Horas de Le Mans. Em 2009, o 908 HDi FAP interrompeu a hegemonia da Audi, mas depois se retirou. Agora ela quer voltar às provas de longa duração com o futurista 9X8 Hypercar.

O novo bólido do leão chega prometendo revolucionar conceitos de pilotagem. O protótipo aboliu o aerofólio traseiro, elemento que é presente nos carros de corridas desde os anos 1960, devido suas propriedades de maior controle direcional em altas velocidades e garantia de manter a carroceria grudada ao chão. Segundo a Peugeot, as formas do bólido foram permitidas pelo novo regulamento da FIA.

Na prática, a asa traseira funciona de forma contrária à asa de um avião. Numa aeronave, a asa gera força o ar passar por baixo da asa e gera uma zona de baixa pressão acima dela. Esse efeito faz com que o avião consiga voar. No caso dos automóveis o efeito o inverso. A asa serve para deixar o carro preso ao chão, permitir que ele desacelere com mais facilidade, e faça curvas mais rápidas. 

Por uma questão estratégica, a Peugeot não conta a sua fórmula. Mas é sabido que a ausência do aerofólio tem relação direta com o consumo. Isso porque o arrasto gerado pelo aerofólio gera um grande peso sobre o carro. Ele acaba fazendo mais esforço para manter velocidades elevadas. 

E esse esforço se traduz em consumo. Num carro de corridas, significa mais paradas para reabastecimento.

Recortes

E para garantir os efeitos aerodinâmicos do 9X8, mesmo sem a asa traseira, a Peugeot desenhou diversos elementos que atuam para manter o carro “preso” ao chão, como um coletor frontal, que ajuda a empurrar o eixo dianteiro para baixo, assim como as saídas sobre os para-lamas, assim como também a cadência da traseira, que fica abaixo dos para-lamas e também o imenso extrator inferior traseiro, que gera turbulência que faz com que o fluxo sobre o carro pressione a carroceria contra o chão.

Outro recurso do 9X8 é o uso de barbatanas. Esse elemento central melhora o fluxo de ar e contribui para a estabilidade do carro. O novo Peugeot utiliza três barbatanas, uma central e duas nas laterais traseiras.

E para completar o conjunto, o bólido teve retrovisores trocados por um conjunto de câmeras. Elas têm as imagens projetadas na parte superior do para-brisas, como um retrovisor convencional, mas com três telas: as extremidades para as visões laterais e a central para visão traseira. 

Motor do 9X8

Como um carro de corridas moderno, o 9X8 Hypercar é equipado com um motor V6 biturbo 2.6 de 680 cv, montado no eixo traseiro, e uma unidade elétrica de 272 cv, instalada no eixo dianteiro. O V6 é conectado com uma transmissão sequencial de sete marchas. Já o módulo elétrico é alimentado por baterias de 900 volts. 

O batismo de fogo do 9X8 ainda vai demorar. O carro fará sua estreia no WEC 2022. Mas sua grande exibição será em junho do ano que vem, quando o leão poderá reeditar a escrita do 908, correndo em casa, nas 24 Horas de Le Mans. 

Assista também!