O brasileiro gasta mais do que ganha e, para dar conta de tanta despesa, o socorro vem do cheque especial, empréstimos em bancos, cartões e até de agiotas.

Segundo o Banco Central, o crédito concedido às famílias em abril somou R$ 2,5 trilhões - 33,1% do Produto Interno Bruto (PIB) -, com crescimento de 13,8% em doze meses, em função do desempenho dos empréstimos do Sistema Financeiro Nacional.

O maior problema do uso das modalidades de empréstimo e crédito no Brasil é a taxa de juros. O cheque especial, por exemplo, tem uma das maiores taxas do país, chegando a quase 280% ao ano.

O planejador financeiro Erasmo Vieira, autor do livro “Viva em paz com seu dinheiro”, conversa com a repórter Maria Amélia Ávila sobre como equacionar os gastos, nesta terça-feira (8), às 17h30. A live será pelo Instagram do Hoje em Dia.