O sonho do carro premium nacional está cada vez mais distante. Hoje, apenas BMW e Jaguar Land Rover apostam nesse filão, que até pouco tempo contava com representantes de prestígio como Audi A3 e Mercedes-Benz GLA. No entanto, a dupla alemã jogou a toalha e viu que importar é um negócio muito mais rentável que ganhar a vida como fabricante diante do draconiano cenário industrial brasileiro.

E, assim, a Audi acaba de iniciar a pré-venda dos modelos A3 Sedan e A3 Sportback, que estreiam no Brasil com preço nababesco de R$ 285 mil, na versão Performance Black. Na modalidade de venda direta, o valor cai para R$ 265 mil. 

Mas não foi muito diferente do que a Mercedes fez com o GLA, que saiu de linha em dezembro por menos de R$ 200 mil para voltar importado por R$ 326 mil. Claro que nos dois casos, os automóveis se qualificaram.

A nova geração do compacto chega com visual renovado, mas que preservam os principais elementos de design tanto na carroceria hatchback, como na sedã. Mas trazem novidades como faróis Full LED Matrix e lanternas Full LED rodas de liga leve redesenhadas. 

Por dentro, a dupla passou por modernização do interior, com elementos retirados do “primo” Lamborghini Urus, como os difusores de ar. O pacote de conteúdos conta com quadro de instrumentos digital, central multimídia de 10,1 polegadas (com Apple CarPlay, Android Auto), assim como carregamento sem fio de celular.

Sob o capô, a dupla é equipada com motor TFSI 2.0 turbo de 190 cv e 32 kgfm de torque. Ele é menos pujante que o antigo A3 Sedan Ambition feito no Paraná, que compartilhava motor 2.0 de 220 cv com o primo Golf GTI. Por outro lado, oferece a excelente transmissão S tronic de sete marchas e dupla embreagem. A tração é dianteira.