Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se concentram nesta manhã de sábado 1º de Maio, na Praça 7, no hipercentro de Belo Horizonte. Vestidos com a tradicional indumentária verde e amarelo, os manifestantes defendem diversas medidas, inclusive a intervenção federal, que retira temporariamente a autonomia dos estados e Distrito Federal.

Por volta das 10h, os apoiadores iniciaram a concentração no canteiro central da avenida Afonso Pena, onde um trio elétrico estava posicionado. Segundo o professor universitário Wellington Campos, o espaço público será ponto de encontro de carreatas que partiram da Praça do Papa (também na capital), Betim e Contagem, na região metropolitana.

 

“A gente se reuniu hoje para exigir que a vontade do presidente prevaleça. Queremos o voto impresso e auditável. Eu como patriota estou aqui para fazer o que os covardes que não têm o patriotismo na veia não fazem. Estão quebrando a Constituição Federal. É preciso reconhecer a necessidade da intervenção. Não queremos que o Brasil se torne uma Venezuela, uma Bolívia ou Argentina”, aponta o manifestante.

O ponto alto da manifestação ocorreu por volta do meio-dia, com uma grande multidão aglomerada em torno do carro de som. Muitos dos manifestantes não usavam máscara, desrespeitando as exigências sanitárias de prevenção contra o Covid-19.

O ato ocorre num momento em que Bolsonaro sofre pressões da CPI da Covid, no Senado, assim como desmonte de seu corpo de ministros. Pesam contra o chefe do Executivo federal cobranças sobre a letargia do programa de vacinação contra o novo coronavírus. Por volta das 12h30, um dos organizadores, que estava no trio elétrico pediu a dispersão dos manifestantes, que foi prontamente atendido.

De acordo com os manifestantes, as passeatas pró-Bolsonaro ocorrem simultaneamente em mais de mil cidades em todo país. “É a vontade do povo. É o povo quem manda”, afirmam os apoiadores do presidente.

Leia Mais:
Anvisa aprova produção de insumo para vacina pela Fiocruz
Gasolina e diesel ficam mais baratos nas refinarias neste sábado
Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 38 milhões