O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) divulgou o balanço da evolução da Covid-19 neste sábado (27). Nas últimas 24 horas, o país registrou 3.438 mortes pela doença, totalizando 310.550 óbitos.

Também chama a atenção o número de casos segundo a média móvel, que monitora a evolução da doença semanalmente, pois sempre há distorções de registros, devido a atrasos nos repasses de dados pelas secretarias. Nesta semana (de 21 a 27 de março) morreram 17.798 pacientes, contra 15.661 da semana entre 14 e 20 de março.

Com isso, a média móvel chegou a 2.543 óbitos no período. O maior número registrado desde o início da pandemia. Ou seja, uma média de 106 mortes por hora. Quase um óbito a cada 30 segundos. Nas últimas 24 horas, a média foi de 143,2 mortos a cada 60 minutos.

Novos casos

O números de casos também anotou novas 85.948 confirmações. Na última semana, foram 539.903 registros positivos para a doença. A média móvel também foi recordista, com 77.129 casos diários.

No acumulado, o Brasil soma 12.498.362 casos da Covid-19, desde março passado. A taxa de letalidade da doença é de 2,5%, enquanto a taxa de mortalidade para grupo de 100 mil habitantes é de 147,8.

Minas Gerais

Minas Gerais é o segundo Estado com mais casos da doença. Segundo o Conass, são 1.093.539 casos confirmados. O Estado só fica atrás de São Paulo, que ultrapassou a casa dos 2,4 milhões de casos positivos.

Já em número de óbitos, Minas é o terceiro em mortalidade. São 23.366 mortos pela doença. São Paulo e Rio de Janeiro são as unidades da federação com maior registro, com 71.474 e 36.026 falecimentos, na ordem.