Criticado por parlamentares, governantes, médicos e outros setores da sociedade, pela má gestão durante a pandemia de coronavírus, o ministro da Saúde Eduardo Pazuello deverá deixar o cargo nos próximos dias, de acordo com informações divulgadas hoje pelo jornal "O Globo".

De acordo com o veículo, o general alegará problemas de saúde para deixar o posto, ocupado desde 15 de maio de 2020, quando substitiuiu Nelson Teich de forma interina - em setembro, foi empossado ministro.

A justificativa é que ele precisaria de mais tempo para cuidar da saúde - ainda não se sabe qual seria esta enfermidade. O presidente já teria aceitado a demissão e pedido para que fossem feitas sondagens, em especial com dois cardiologistas, Ludhmilla Abrahão Hajjar e Marcelo Queiroga.