O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quarta-feira (20) que considera ser questão de tempo para que a reforma da Previdência apresentada nesta quarta-feira pelo governo ao Congresso seja alvo de contestações no Judiciário, seguindo a tendência histórica no caso de emendas constitucionais.

“Que vai ser judicializada, eu não tenho nenhuma dúvida”, afirmou Moraes a jornalistas antes da sessão plenária do STF. “Porque todas [as emendas] foram, pelo menos um ponto ou outro. Na verdade, acho que de todas as emendas, não só de Previdência, só umas quatro ou cinco não foram judicializadas, as outras todas foram. Mais ou menos se criou um padrão”, acrescentou.

Moraes confirmou que participará da reunião marcada para as 19h entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do STF, Dias Toffoli, que ao ser questionado não quis comentar sobre o assunto do encontro. O convite para se reunir com Guedes foi estendido a todos os ministros do STF. Ao menos mais um, Edson Fachin, confirmou presença.

Leia mais:
Trabalhador contribuirá 40 anos para se aposentar com 100% do salário
Governo quer tempo de contribuição de 35 anos para militares
Previdência: Bolsonaro, Alcolumbre e Maia discutem tramitação do texto
Estados deficitários terão de aumentar alíquotas para Previdência
Proposta extinguirá aposentadorias especiais para parlamentares
Aposentadoria por incapacidade será menor para alguns trabalhadores
Onyx diz que proposta vai receber ajustes e contribuições
Trabalhador contribuirá 40 anos para se aposentar com 100% do salário