A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda e a distribuição, em Minas Gerais, de alguns lotes de derivados de frango in natura da marca Perdigão. O motivo é a suspeita de contaminação dos produtos por Salmonella enteritidis, bactéria que pode provocar infecção gastrointestinal, quadro que tem como principais sintomas dores abdominais, diarreia, febre e vômito. 

Além do Estado, a agência também suspendeu a comercialização dos produtos no Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. O recolhimento foi determinado nesta quinta-feira (14), um dia depois que a BRF, conglomerado que detêm mais de 30 marcas, admitir o contágio pela bactéria nos produtos que não são completamente fritos, cozidos, assados ou manuseados conforme descrito nas embalagens.

Ao todo, a empresa determinou o recolhimento de 164,7 toneladas de carne de frango in natura destinadas ao mercado doméstico, e de outras 299,6 toneladas do produto que seriam vendidas para outros países. Já são retirados do mercado nacional coxas e sobrecoxas sem osso, meio peito sem osso e sem pele (em embalagens de 15kgs), filezinhos de frango (embalagem de 1kg), filé de peito (embalagem de 2kg) e coração (embalagem de 1kg).

"Os produtos foram comercializados nos estados do Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo", explica a página criada pela BRF para sanar as dúvidas dos consumidores, clique aqui para ver.

Confira abaixo os números dos lotes que são retirados do mercado: 

LOTES CARNES SALMONELLA
Clique na imagem para ampliar. Caso não consiga, clique AQUI para acessar o site da BRF e vá na opção 02

Veja agora o passo a passo de como identificar se o produto que você tem em casa está entre os que podem estar contaminados: 

orientação recall frango salmonella
​Clique na imagem para ampliar. Caso não consiga, clique AQUI para acessar o site da BRF e vá na opção 02
FILÉ DE PEITO
FILEZINHO
CORAÇÃOZINHO

Sintomas

A empresa destaca que, caso os alimentos não sejam completamente fritos, cozidos ou assados e manuseados conforme instruções de uso nas embalagens, "a salmonella enteritidis representa risco à saúde, podendo causar infecção gastrointestinal, cujos sintomas mais comuns são: dores abdominais, diarreia, febre e vômito". 

Por fim, a BRF garante que irá coletar os produtos de todos os lotes envolvidos no recall, mas argumenta que, para isso, é necessário que o consumidor siga a identificação das embalagens. 

"Uma vez identificado o produto, o consumidor deve entrar em contato por meio do e- mail recolhimento.sac@brf-br.com ou ligar gratuitamente para o telefone 0800 031 1315. Nossa equipe informará os procedimentos para substituição, devolução ou ressarcimento dos produtos, sendo necessária a apresentação física do produto para a conclusão do recolhimento", orienta a marca. 

Situação em Minas

Procurada, a assessoria de imprensa do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) informou que a fiscalização destes produtos é responsabilidade da Inspeção Federal e que, por isso, não poderia se manifestar sobre o caso. O superintendente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), Antônio Claret, foi questionado sobre a situação. Ele informou que, até a tarde de quarta-feira, a entidade ainda não havia recebido informação sobre o recolhimento em Minas, mas que um levantamento sobre quais supermercados adquiriram os produtos deveria ser feito caso a presença destes produtos no Estado fosse confirmada pela BRF. (Com José Vítor Camilo)

Leia mais:

Minas recebeu lotes de carne de frango com salmonella; saiba como verificar os produtos

Dona das marcas Sadia e Perdigão recolhe carne de frango por risco de contaminação por salmonella