O candidato ao governo de Minas Antonio Anastasia (PSDB) chegou a 33% das intenções de voto e abriu 11 de pontos de vantagem sobre Fernando Pimentel (PT), que tem 22%, conforme apontou a pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (17) no MGTV.

Esse foi o terceiro levantamento realizado pelo instituto em parceria com a TV Globo. A pesquisa foi realizada de 14 a 16 de setembro e ouviu 1.512 eleitores. A margem de erro é de três pontos para cima ou para baixo e o índice de confiança é de 95%.

Quando os números são comparados com o levantamento anterior, feito de 9 a 11 de setembro, é possível perceber que Anastasia subiu dois pontos percentuais, enquanto Pimentel apresentou estagnação. 

O índice de indecisos (12%) não é suficiente para que a corrida eleitoral seja decidida em primeiro turno, porém, houve um achatamento desse eleitor, que na primeira pesquisa representava 19% dos votos e na segunda 13%. 

Os eleitores que votarão branco e nulo somam 18%.

Romeu Zema é o terceiro colocado, com 7% das intenções, mesmo índice registrado no último levantamento. Adalclever Lopes (MDB) subiu de 1% para 3% e João dos Mares Guia (Rede) estacionou em 2%.

Dirlene Lopes (Psol), Jordano Metalúrgico (PSTU) e Claudiney Dulim (Avante) têm 1% dos votos válidos.

Segundo turno
Em um cenário de segundo turno entre Anastasia e Pimentel, o tucano levaria a melhor com diferença de 18 pontos percentuais. Anastasia fecharia em 45% e Pimentel com 27%.

Senado
Este ano, os eleitores elegerão dois senadores para representar Minas Gerias. Dilma Rousseff (PT) estagnou em 28% quando comparado ao último levantamento. Porém, se as eleições fossem hoje, ocuparia a primeira vaga. A segunda ficaria com Carlos Viana, que tinha 12% das intenções de voto e hoje tem 15%.
Dinis Pinheiro (SD) passou de 7% para 9% e Rodrigo Pacheco (DEM), que tinha 7%, subiu para 8%. 

Rejeição
Fernando Pimentel tem a maior rejeição, com 37%. Anastasia aparece em segundo, com 22%. Romeu Zema tem 11% e Dirlene Marques, 10%.

Governo Pimentel
Quando questionados sobre a qualidade do governo de Fernando Pimentel, 45% dos eleitores entrevistados o classificaram como ruim ou péssimo. 29% disseram que o governo é regular e 20% ótimo ou bom.