A ex-presidente e atual candidata ao Senado por Minas Gerais, Dilma Rousseff (PT), comentou o atentado sofrido por Jair Messias Bolsonaro (PSL), nesta quinta-feira (6), após uma visita a Luiz Inácio Lula da Silva, em Curitiba. “Escolhemos as eleições como momento de manifestação da consciência das pessoas. Somos um país que não gosta de ódio, de preconceito e de pessoas que fiquem sistematicamente querendo destruir as coisas. Queremos construir consensos e nunca partiu de nós nenhuma violência. Temos que recompor a nossa capacidade de diálogo. Agora, quando se planta o ódio, se colhe tempestade em qualquer lugar do mundo”, afirmou.

Otimista em relação ao futuro do país, a candidata afirmou que vê uma energia de transformação, esperança e resgate de auto-estima do Brasil. Dilma Rousseff está na liderança para o Senado em Minas Gerais, com 26% das intenções de voto, de acordo com pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (6).