A Polícia Federal (PF) instaurou inquérito para apurar o ataque contra o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro, atacado durante um ato de campanha, na tarde desta quinta-feira (6), em Juiz de Fora (MG).

Em nota, a PF confirmou que o homem suspeito de ter esfaqueado o candidato foi detido por populares e seguranças e conduzido por policiais federais para a Delegacia da Polícia Federal em Juiz de Fora (MG), onde está prestando depoimento. Antes de ser retirado do local, o suspeito chegou a apanhar de pessoas que acompanhavam o evento.

Bolsonaro era carregado por populares quando foi atingido por um objeto perfurante. Além de seguranças particulares, o candidato era escoltado por policiais federais que o levaram para o Hospital Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora.

Leia mais:
Bolsonaro é esfaqueado em calçadão de Juiz de Fora; veja vídeo
Homem que atacou Bolsonaro está preso na Polícia Federal de Juiz de Fora
Deputado mineiro que acompanhava Bolsonaro diz que ação foi rápida e candidato se recupera bem
Temer: atentado contra Bolsonaro é exemplo de intolerância em campanha
Filho de Bolsonaro diz que agressor queria matá-lo