O presidente russo, Vladimir Putin, propôs nesta segunda-feira (16) após o encontro em Helsinque com Donald Trump, permitir que Washington interrogue os agentes de inteligência russos acusados de interferência na eleição presidencial de 2016.

"Temos um acordo entre os Estados Unidos e a Rússia, que remonta a 1999 sobre a ajuda em casos criminais e este acordo ainda está em vigor. Neste quadro, (a Procuradoria americana) pode enviar um pedido para interrogar essas pessoas que são suspeitas", declarou Putin em uma coletiva de imprensa conjunta.

Washington indiciou na sexta-feira 12 agentes russos acusados de hackear os e-mails da democrata Hillary Clinton.

Leia mais:
Putin diz que 25 milhões de ciberataques foram frustrados durante a Copa