A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) votou a favor da revogação das prisões do presidente da Casa, Jorge Picciani, e dos deputados estaduais Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB.

Por 4 votos a 2, os deputados entenderam que a Constituição garante a independência dos poderes e que foi uma investigação inconclusa. Agora o parecer do relator, deputado Milton Rangel (DEM), irá à votação no plenário, precisando de maioria simples – 36 dos 70 deputados – para ser aprovado ou rejeitado.

Picciani, Paulo Melo e Albertassi foram presos nessa quinta-feira (16), por determinação unânime do Tribunal Regional Federal da 2ª Região  (TRF2), indiciados na Operação Cadeia Velha, deflagrada na terça-feira (14). Até a votação em plenário, prevista para esta sexta-feira (17), eles permanecem presos na Cadeia Pública José Frederico Marques.

Leia mais:
Presidente da Alerj, Jorge Picciani, e mais dois deputados se entregam à PF
Tribunal determina prisão de presidente da Assembleia Legislativa do Rio e mais dois deputados
Para Picciani, prisão de Filho é ‘covardia’ para atingi-lo