CIDADE DO VATICANO - O julgamento do técnico de informática do Vaticano Claudio Sciarpelletti, suposto cúmplice do mordomo do Papa Bento XVI, Paolo Gabriele, que vazou documentos confidenciais, começará em 5 de novembro, informou o porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi.

Gabriele, detido em maio, foi condenado no início de outubro a 18 meses de prisão por ter roubado documentos confidenciais do Papa, no caso conhecido como "Vatileaks".