MOGADÍSCIO - Um homem-bomba matou 14 pessoas e feriu com gravidade cerca de 20 nesta quinta-feira (20) em um restaurante no centro da capital da Somália, Mogadíscio.
 
O ataque - o último na cidade devastada pela guerra onde a Al-Qaeda, ligada a insurgentes do Shebab, promete derrubar o governo - foi um dos primeiros a atingir um dos novos restaurantes de luxo abertos por somalis que retornaram ao país.
 
Segundo um militante, simpatizantes do Shebab são os autores do ataque. "Eu vi oito pessoas morrerem na exposão e, ao redor deles, havia vários feridos, muitos em estado grave" disse Hassan Ibrahim Abdullahi, que estava no restaurante no momento do ataque.
 
Outras testemunhas disseram que o número de mortes pode aumentar ainda mais, devido ao estado crítico de algumas vítimas levadas ao hospital. "Houve uma forte explosão, havia, pelo menos, oito feridos, e outros dois que foram levados às pressas para o hospital e pareciam que não iam sobreviver," disse Ali Mohammed Yassin, outra testemunha.
 
O homem-bomba tinha como alvo o Village Restaurant, administrado por somalis que voltaram ao país da Grã-Bretanha, um restaurante popular entre outros somalis influentes e os poucos estrangeiros que vivem na cidade.
 
O restaurante fica em frente ao Teatro Nacional e a cerca de um quilômetro do palácio presidencial.