No segundo dia conferências, a Microsoft subiu ao palco para apresentar o Xbox One S, versão compacta do aparelho, 40% menor que o console original. A nova edição passa a contar com três opções de armazenamento, com unidades de 500 GB, 1 TB e 2 TB, que consequentemente influem nos preços. A versão de menor capacidade passa a custar US$ 300, a intermediária US$ 350 e opção com 2 TB tem preço sugerido de US$ 400.

Mas o Xbox One S não é apenas pequeno por fora e grande por dentro. O console também passa a contar com suporte 4K para reprodução de vídeos tanto em Blu-ray como em serviços de streaming que contem conteúdos com resolução UHD. Os games continuam com resolução máxima em Full HD. No entanto, não custa nada lembrar que o televisor também precisará ter resolução em 4K.

Mas a estrela da marca de Bill Gates foi a apresentação do Projeto Scorpion (foto de abertura). Trata-se de um versão ainda mais refinada do Xbox One, essa sim com games exibindo gráficos em UHD. O aparelho ainda terá suporte para dispositivos de realidade aumentada, processador de oito núcleos e desempenho de 6 Teraflops. Ou seja, o Scorpion promete ser muito, muito rápido.

Mas a chegada do novo Xbox deverá acontecer apenas no final de 2017, quando a atual geração completar quatro anos de mercado. No entanto, a Microsoft garante que as produções continuarão sendo distribuídas para os dois aparelhos, uma vez que o plano da empresa é fazer com que qualquer título possa ser executado tanto nos consoles como em computadores que rodem Windows 10.