Apesar da queda significativa do poder de compra do brasileiro, em alguns shopping centers de Belo Horizonte o comércio varejista não deixou de faturar e de investir. O Pátio Savassi, na região Centro-Sul, manteve o ritmo de abertura de lojas em 2015 e começou o ano com novidades nas operações. 

O centro de compras espera receber cinco novas lojas ainda no primeiro semestre de 2016. Dois investimentos já são certos: uma loja da marca Havaianas, que será inaugurada no próximo dia 15, e o bistrô Paris 6, que tem como sócio o jogador Diego Tardelli, com abertura prevista para o início de maio.

Novidades

A superintendente do Pátio Savassi, Simone Fiorello, conta que as outras três operações devem se instalar no mall nos próximos meses. “É um bom momento para diversificar nosso mix. A expectativa é que essas três novas lojas sejam inauguradas daqui a três ou quatro meses”.

O empreendimento, que conta com 132 operações, fechou 2015 com um resultado de vendas de R$ 395,3 milhões. Crescimento de 7,7% na comparação com o ano anterior, de acordo com a administradora Multiplan. A receita de locação também cresceu no ano passado. Passou de R$ 26,7 milhões em 2014 para R$ 29,2 milhões em 2015.

Com a expansão para receber a primeira unidade da grife americana Forever em BH, pronta em outubro do ano passado, a Área Bruta Locável (ABL) total do shopping passou a ser de 18.194 metros quadrados. Uma segunda etapa do projeto de expansão seria implantada este ano. 

Guloseimas argentinas para atrair público exigente

A tradicional marca de alfajores da Argentina Havanna mal chegou a Belo Horizonte e já inaugurou, no mês passado, o segundo ponto franqueado de venda na capital mineira, um quiosque dentro do Pátio Savassi. O primeiro foi aberto em novembro de 2015 no BH Shopping, que pertence à mesma rede Multiplan.

Além dos alfajores de doce de leite, as unidades contam com mix completo da cafeteria Havanna, com bebidas quentes e geladas à base de café, chocolate e doce de leite, e também com salgados e pâtisserie.

O público e a localização foram os principais motivos para a escolha do Pátio como ponto de abertura do segundo quiosque, conta o proprietário das lojas da Havanna em BH, Rafael Souza. Ele e a irmã, Carolina Souza, são os detentores da marca na capital. “O público que desejamos atrair neste momento é o mesmo que frequenta o shopping. O fluxo de moradores, estudantes e de quem trabalha no entorno é grande, e isso nos chamou a atenção”. 

No ano passado, o centro de compras recebeu 9,6 milhões de visitas. “A circulação se manteve estável. Não constatamos queda”, afirmou a superintendente do Pátio Savassi, Simone Fiorello. 

Até o fim do primeiro semestre deste ano, a diretora da Havanna no Brasil, Conceição Cunha, espera trazer mais um ponto de venda para a capital mineira. “O mercado mineiro é um dos mais importantes e exigentes do Brasil”, argumentou.

Franquias

A empresa argentina chegou ao Brasil em 2006, quando abriu cafés e quiosques em São Paulo e Curitiba. No ano passado, a marca resolveu partir para o sistema de franqueamento. Em Minas, há também um ponto franqueado em Uberlândia, no Triângulo.

O investimento para abertura de uma franquia varia de R$ 90 mil para um quiosque de produtos, a R$ 240 mil para Café Quiosque, e até R$ 330 mil para abertura de uma cafeteria completa.