O saldo da balança comercial mineira em 2015 foi de US$ 13,2 bilhões, o menor desde 2009, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

Mesmo com a valorização do dólar frente o real, a saldo foi 27,8% inferior ao de 2014, quando a diferença entre exportações e importações foi de US$ 18,3 bilhões.

As exportações do Estado somaram US$ 22 bilhões, correspondentes a retração de 24,9% em relação ao ano anterior. Já as importações recuaram 20,2% nesta mesma base de comparação, ficando em US$ 8,7 bilhões.

Dezembro

No último mês de 2015 Minas Gerais apresentou superávit de US$ 1,21 bilhão na balança comercial. As exportações atingiram US$ 1,73 bilhão – com alta de 6,9% em relação a novembro. Já as importações somaram US$ 515,34 milhões – queda de 32,1% em relação a novembro.

O governo Estado creditou à “reflexos da crise mundial”, o valor do superávit de dezembro, que equivale na comparação com o mesmo mês do ano passado a uma queda de 23,7%.

Minas respondeu por 10,3% das exportações e 4,9% das importações totais do país em dezembro. O estado importou, principalmente, dos Estados Unidos, China, Argentina, Itália e França.

A China permanece como o principal destino das exportações mineiras, e recebeu 25,6% do total embarcado em dezembro. Na sequência vêm os Estados Unidos, com participação de 9,7%; Japão, com 6%; Alemanha com 4,9% e Holanda com 4,1%.

No campo das importações, os Estados Unidos foi o principal parceiro econômico, com 21,9%, seguidos da China com 14,2%, Argentina, com 7,4%, Itália, com 6,4%, e França com 5% do total.