Milhares de imigrantes, incluindo muitas mulheres e crianças, passaram a noite na chuva e no frio na fronteira da Croácia com a Eslovênia, enquanto líderes discutem sobre como lidar com o grande fluxo de pessoas, após a Croácia ter enviado um trem com cerca de 1.800 imigrantes mesmo após a recusa da Eslovênia.

Centenas de imigrantes também foram deixados na fronteira entre a Sérvia e a Croácia, depois que a polícia croata colocou portões para controlar a entrada. O pequeno país alpino, que surgiu como uma nova rota no caminho dos imigrante para partes mais ricas da União Europeia, já avisou que está a atingir os limites da sua capacidade de lidar com o fluxo.

A polícia croata ordenou aos imigrantes que saíssem dos trens, mas a polícia eslovena implantou barreiras de ferro para evitar uma entrada em massa.

A polícia eslovena disse que primeiro iria registrar mulheres e crianças e deixá-los para o país, enquanto o restante permaneceria na rua em meio a fortes chuvas.

Os problemas na fronteira causaram um incidente diplomático entre a Croácia e a Eslovênia, com a Eslovênia acusando a Croácia de violar um acordo anterior que só 2.500 pessoas poderiam ser transportados para o país a cada dia. No entanto, esse número parece ter sido reduzido para 1.500 por dia, pois a Eslovênia está recebendo imigrantes da Áustria também.