Com o dólar em alta e a queda na renda dos trabalhadores, os gastos dos brasileiros com viagens internacionais caíram 46,25% em agosto deste ano em relação ao mesmo mês de 2014, para US$ 1,26 bilhão. Os dados foram apresentados nesta terça-feira (22) pelo Banco Central.

Considerando os primeiros oito meses de 2015, a queda foi de 25,12%, para US$ 12,8 bilhões. A redução desses gastos está entre os fatores que ajudaram a reduzir o deficit do Brasil nas suas transações de bens, serviços e rendas com o exterior.

O deficit externo recuou 64% em agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, para US$ 2,5 bilhões. No ano, a queda foi de 29,3%, para US$ 46,1 bilhões. Em 12 meses, está em 4,34% do PIB, mesmo resultado registrado em julho.

Outra queda expressiva foi na parte de bens. As exportações caíram 43,1%, mas as importações recuaram mais, 47,4% no ano. Os dados do BC mostram ainda queda na entrada de dólares no país na maior parte dos investimentos estrangeiros, movimento em linha com o registrado em julho.

Os investimentos diretos em empresas no país recuaram 35,5% no ano, para US$ 42,1 bilhões. As aplicações em títulos de renda fixa caíram 34,7%, para US$ 18,7 bilhões.
Já no mercado de ações, a entrada de recursos foi ligeiramente menor que no acumulado dos oito primeiros meses de 2014, atingindo US$ 10,1 bilhões, ante US$ 10,6 bilhões no mesmo período do ano passado.