Na próxima terça-feira (1º), o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), estará reunido em Brasília com o ministro da Saúde, Arthur Chioro. Na pauta do encontro, segundo o gestor municipal, financiamentos para a prestação do serviço.

Questionado se a cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) fará parte da pauta da reunião, Lacerda evitou dar detalhes, mas destacou que a Frente Nacional de Prefeitos (FNP), da qual é presidente, tende a apoiar nova taxação que possa ser usada diretamente na área da saúde.

"Eventualmente, se dará algum apoio, mas não tem nada decidido em relação a isso, somente se uma parcela significativa de qualquer novo imposto, não só esse (CPMF), desde que venha diretamente para os municípios e para ser usada na saúde", afirmou Lacerda.

"Já que o governo federal tem um problema sério para fechar seu orçamento do próximo ano, certamente virá alguma coisa. Porém, o Congresso é que tem que decidir", acrescentou o prefeito, que participou neste sábado (29), da inauguração de mais um parklet na capital mineira, no bairro Mangabeiras, região Sul.