A Coreia do Sul confirmou, nesta quinta-feira (4), a terceira morte por Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS, na sigla em inglês) no país, aumentando as preocupações da população sobre os riscos do vírus.

De acordo com o governo, um homem de 82 anos, que morreu na quarta-feira, testou positivo para MERS. Ele estava hospitalizado desde o começo do mês passado depois de ter apresentado febre alta e dificuldades para respirar.

O anúncio desta quinta-feira elevou o total para 36 casos confirmados e três mortes no país. Até agora, a suspeita é a de que todos os infectados tenham contraído o vírus por meio de contato com pessoas que já estavam doentes, já que os casos confirmados compreendem profissionais da área de saúde e familiares que visitaram os pacientes.

Desde quarta-feira, mais de 1,1 mil instituições de ensino - de berçários à universidades - fecharam como uma medida preventiva. O Ministério da Saúde afirmou que 1,6 mil pessoas estão em observação, em quarentena. A suspeita é a de que o paciente número um, um homem de 68 anos, tenha contraído a doença durante uma viagem à Arábia Saudita em maio, no entanto, os detalhes ainda não foram esclarecidos.

O vírus potencialmente fatal é semelhante ao da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que eclodiu na China em 2002. Fonte: Dow Jones Newswires.