O número de vítimas do acidente ocorrido nesta quarta-feira (11), no navio-plataforma FPSO Cidade de São Mateus, na Bacia do Espírito Santo, subiu para cinco, informou nesta quinta-feira (12), a empresa BW Offshore, que opera a unidade afretada pela Petrobras. Outras quatro pessoas seguem desaparecidas, e as buscas no local continuam, segundo comunicado oficial.

Todo o restante da tripulação foi retirada da plataforma. No momento do acidente, 74 pessoas estavam embarcadas. Houve dez feridos, dois deles ainda em estado crítico. A produção no navio-plataforma foi interrompida, e a unidade, desativada.

"Este é um dia trágico, e nosso objetivo principal agora é com a tripulação e seus familiares. Não podemos descansar até os últimos quatro de nossos homens serem encontrados. Expressamos nossa gratidão à Petrobras e às autoridades brasileiras pelos esforços incansáveis neste período e gostaríamos de agradecer nossos pares e parceiros pelo apoio", afirmou na nota o diretor-executivo da BW Offshore, Carl Arnet.

A explosão no navio-plataforma ocorreu três dias depois de Aldemir Bendine assumir a presidência da Petrobras. Surpreendida pela notícia em meio a uma reunião com o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a presidente Dilma Rousseff ligou para Bendine pedindo explicações.