A Capitania dos Portos do Espírito Santos (CPES) vai abrir um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) para apurar as causas e responsabilidades na explosão ocorrida no início da tarde desta quarta-feira, 11, na FPSO Cidade de São Mateus, navio-plataforma operado pela empresa BW Offshore e afretado pela Petrobras, no litoral de Aracruz, no Espírito Santo. Até o momento, três pessoas morreram, dez ficaram feridas e seis estão desaparecidas.

O prazo para a conclusão das investigações é de 90 dias. Segundo a CPES, a abertura de inquérito é um procedimento padrão em casos de acidentes marítimos.

Em nota, o órgão informa ainda que a Marinha do Brasil deslocou um navio e duas aeronaves para a área do acidente, "com a prioridade inicial de realizar a evacuação de pessoal e remover as vítimas para os hospitais da Grande Vitória".