Três irmãos morreram afogados na piscina de uma casa em Petrópolis, na região serrana do Rio, no início da noite de terça-feira (20). De acordo com a Polícia Civil, Miguel, de 5 anos, Raíssa, de 6, e Matheus Henrique da Silva, de 11, moravam perto da casa e teriam pulado um muro nos fundos para usar a piscina, por causa do forte calor.

"Eram crianças pequenas, tinham estaturas muito baixas e a piscina é profunda. O que era pra ser um lazer acabou matando três crianças. A tragédia poderia ter sido pior se o quarto irmão tivesse entrado na piscina também", disse o delegado o Alexandre Ziehe, responsável pela investigação, em entrevista à Rádio CBN.

Segundo o policial, o irmão mais velho das crianças, Thiago Henrique, de 12 anos, estava com o grupo. Ao ver que os três tinham dificuldade para nadar, ele teria voltado pela trilha que os quatro usaram para chamar outra irmã - os pais estariam trabalhando quando houve a tragédia.

Os donos do imóvel, um casal de idosos, estavam dentro de casa e não teriam percebido a movimentação. A piscina tem 2,45 metros de profundidade na parte mais funda. A Polícia Civil realizou perícia no local e instaurou inquérito.