O Conselho Federal de Medicina (CFM) vai questionar na Justiça a resolução do Conselho Federal de Farmácia (CFF), publicada na terça-feira, 24, no Diário Oficial, que autoriza farmacêuticos a prescrever medicamentos.

Para o CFM, "doenças consideradas pela resolução como um ‘transtorno menor’ ou ‘nos limites da atenção básica à saúde’ devem ser acompanhadas por um médico, que tem a competência legal e profissional para fazer o diagnóstico de doenças e a consequente prescrição dos medicamentos." O Conselho destaca que " aparentemente simples, uma dor de cabeça pode ser o sintoma de um problema mais grave". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.