BUENOS AIRES - A presidente argentina, Cristina Kirchner, apresentou nesta quarta-feira (25) uma nova cédula de 100 pesos, com o rosto de Eva Duarte de Perón, na véspera dos 60 anos da morte da segunda mulher do três vezes presidente Juan Perón.

A Casa da Moeda fará uma impressão especial de 20 milhões de cédulas, que terão uma imagem de perfil de Evita. O projeto remonta a 1952, quando, após a morte da primeira-dama, trabalhava-se no desenho de uma cédula em sua homenagem, lembrou Cristina.

O projeto foi interrompido pelo golpe de Estado de 1955, que derrotou Juan Perón. Ante o empenho dos golpistas em destruir qualquer símbolo peronista, um funcionário da Casa da Moeda protegeu o esboço escondendo-o atrás de um móvel. "Quando houve os trabalhos para reativar a Casa da Moeda, os esboços apareceram, e decidimos recuperá-los", revelou a presidente, assinalando que, em 200 anos, esta é a primeira vez que o rosto de uma mulher irá aparecer em uma cédula.

"Esta nota é uma homenagem que não apenas devemos a ela, mas também a todos nós, porque repara nossos próprios erros e equívocos como argentinos", disse Cristina.

Evita continua sendo o grande mito feminino da Argentina, seis décadas após a sua morte, aos 33 anos.